Decoração com reaproveitamento é contar a sua história através dos móveis e objetos.

Decoração com reaproveitamento é contar a sua história através dos móveis e objetos. Usar peças que você já tem dá personalidade e verdade à decoração. A dica é fazer uma releitura de objetos e utilizá-lo de uma maneira moderna e criativa, ou seja, absorver a beleza de uma peça e transformá-la em uma linguagem atual, contemporânea.

Foi a partir dessa premissa que pedimos algumas dicas para a arquiteta e urbanista Zelena Rivaben, como objetos antigos podem ganhar uma releitura e fazer parte da composição de um ambiente.

“Podemos utilizar móveis ou objetos antigos, tanto na sua forma original ou revitalizados, com novas cores, inserção de espelhos, iluminação de LED ou até outros complementos, como novos puxadores. Uma peça antiga traz consigo a história e pode ser um elemento ícone na decoração”, explica a arquiteta.

Uma maneira muito simples de deixar o antigo com uma pegada mais moderna é modificar a sua função. Por exemplo: você poderá usar uma cristaleira para guardar livros no seu home office, ou então uma cômoda alta e outra pequena como mesa de canto da sala.

Mas, claro, é necessário ter cautela quando o assunto é décor, para não pecar pelo excesso. Pensar com cuidado em como decorar é muito importante para estabelecer a harmonia do ambiente. Porque é muito comum acumular coisas de que gostamos (quadros, vasos, toalhinhas, almofadas, porta retratos e objetos variados) e no final acabam poluindo o ambiente, sobrecarregando a casa de informações.

É importante ter noção do espaço que você tem, para então começar a ver reais oportunidades de como ocupá-lo de maneira criativa.

Zelena ressalta os cuidados na hora de compor um ambiente, pontuando a sofisticação de maneira harmoniosa. “Para mim, luxo na decoração é 'ter espaços livres', que proporcionem uma boa circulação das pessoas. Devemos evitar passagens estreitas, móveis sobrepostos e pouco espaço de circulação. É preciso valorizar a visão principal com o belo e o importante, assim, priorizar os ângulos mais bonitos, bem iluminados ou bem projetados”, conclui.