Indispensáveis, mesmo em ambientes fechados

Foi-se o tempo em que o protetor solar era usado apenas quando as pessoas iam à praia ou à piscina.

O risco da exposição ao sol é o mesmo, porém, há uma conscientização muito maior sobre a importância de usar proteção na pele, além, é claro, do produto hoje em dia ser mais popular, inclusive no que se refere aos preços.

“A orientação é que o protetor solar seja usado diariamente na pele que fica exposta, não apenas ao sol, mas também em ambientes fechados, como em um escritório, uma vez que a luz azul emitida por computadores, celulares e alguns tipos de lâmpadas também são maléficas para pele”, explica o dermatologista Ricardo Galvão Chaim.

A escolha do protetor solar ideal é feito de acordo com o tipo de pele de cada pessoa. Peles brancas e muito brancas, que jamais se bronzeiam e queimam com extrema facilidade, o recomendado é o fator de proteção 60, pois tais protetores são capazes de bloquear 98,5% dos raios ultravioletas.


Peles ligeiramente morenas e peles morenas já contam com uma pequena proteção natural. Queimam com facilidade, mas podem ficar bronzeadas e, por isso, o recomendado é usar fator de proteção 30 que filtra 96% dos raios ultravioletas.

Já as peles muito morenas e peles negras, que ficam bronzeadas com facilidade e raramente se queimam, o fator de proteção mais indicado é o 15, que filtra 87% dos raios ultravioletas.