Novembro é internacionalmente dedicado às ações relacionadas à saúde do homem e prevenção ao câncer de próstata.

O movimento "Novembro Azul" surgiu na Austrália, em 2003, e a escolha do mês é porque no dia 17 é celebrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata.


Assim como no Outubro Rosa, dedicado às mulheres, o objetivo é conscientizar a população masculina sobre a doença, combater o preconceito e motivar os homens a fazer exames preventivos e cuidar da saúde.


Além da cor azul, é utilizado como símbolo da campanha o bigode (alguns homens chegam a deixar o bigode crescer durante o mês como forma de incentivo), por isso em alguns países de língua inglesa ela é chamada também de "Movember", uma mistura das palavras moustache (bigode) e november (novembro).



Um fator preocupante é a questão dos homens serem mais resistentes à ideia de ir ao médico regularmente, o que resulta em doenças descobertas em estágios avançados, dificultando o tratamento e a cura. A orientação é que homens a partir de 50 anos consultem um urologista para a realização da avaliação. Para os que fazem parte do grupo com maior risco da doença, entre eles homens negros (aparecem nas pesquisas com maior incidência se comparado aos brancos) e histórico familiar da doença, devem procurar o urologista a partir dos 45 anos.


A importância da conscientização reside no fato de que o câncer de próstata não apresenta sintomas em seu estágio inicial, quando surgem sintomas como dificuldade ou vontade de urinar com urgência, necessidade de levantar várias vezes à noite para urinar, dor óssea, insuficiência renal, dores fortes, pode significar um estágio avançado e mais grave da doença. De acordo com estimativa do Inca, por ano são diagnosticados cerca de 68 mil novos casos de câncer de próstata, que é o segundo mais comum entre homens brasileiros.