Quem nunca parou diante da esculturas do Parque Curupira ou do painel à entrada do Mercadão Municipal para apreciar sua beleza? Ou então, perdeu-se no tempo com as obras que enfeitam o jardim da Casa do Cultura de Ribeirão Preto, no Morro de São Bento, e o Campus da Universidade de Ribeirão Preto?

Elas são uma pequena parte da fantástica produção do artista Bassano Vaccarini. Italiano de nascimento (San Colombano al Lambro, 1914), ele escolheu o Brasil para viver após lutar na Segunda Guerra Mundial como paraquedista do exército da Itália.

Chegou ao Rio de Janeiro em 1946 e logo se apaixonou pelo país, onde iria deixar sua marca como escultor, pintor, professor, cenógrafo, figurinista e cineasta.


Foto: Divulgação

Em São Paulo ajudou a fundar o Teatro Brasileiro de Comédia, além de dirigir peças de teatro, produzir filmes e dar aulas na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

Daí surgiu o convite do então prefeito de Ribeirão Preto Costábile Romano, em 1958, para trabalhar na restauração de prédios na cidade, entre eles o Mercadão. Foi paixão à primeira vista! E desse "casamento" nasceram filhos que até hoje embelezam nossos cartões postais.

              

Fotos: Divulgação

Nos anos 1980 aproximou-se de Altinópolis, convidado pelo prefeito Pio Antunes de Figueiredo, também dedicando-se de maneira intensa à cidade, na qual viveu até sua morte, em abril de 2002.

Empenhado em transformar a cidade em uma "galeria à céu aberto" (ou, como dizia, em uma "pequena Florença"), Vaccarini deixou obras espalhadas por todos os cantos de Altinópolis, como o Jardim das Esculturas e a Praça da Conversa.